Plano de vida

No alto dos meus 19 anos de idade, 1 período e 3 semanas de faculdade nas costas, percebo que já está na hora de eu pensar em me tornar um homem na vida. Assim como o Chini e o Ronald traçaram uma meta para essa transição, creio que chegou minha vez.
O meu primeiro passo será aprender em 10 idiomas a seguinte frase: “me dê uma cerveja”. Eu sei, eu sei. Você está pensando, “mais um bêbado metido a engraçadinho”. Nem é. Para explicar isso, devo apresentar-lhes meu segundo passo: conhecer o maior número de países possíveis. E qual a melhor forma de interagir com os nativos? BORA PRO BOTECO, CAMBADA! QUE HOJE A PRIMEIRA RODADA É POR MINHA CONTA! PSSSIUUUU!!! COMPANHEIRO! ME DÁ UMA CERVEJA! O complemento “bem gelada” dependerá de qual nação eu estiver. É meio redundante falar cerveja gelada em muitos países. Mas sei lá, né… vai que na China, Japão os japas curtem uma cerva quente? Lá tudo é estranho mesmo.
O meu terceiro passo é me firmar na carreira jornalística. De preferência na área esportiva. E com mais preferência ainda, na BBC de Londres. Nem que seja para servir o cafezinho na redação.
Aliás, essa história de cafezinho na redação, me lembrou o que uma pessoa costumava sempre me falar. Que a minha evolução profissional na área jornalística, iria começar como auxiliar de “servidor” de cafezinho em redação, depois como “servidor-master” de cafezinho em redação, até poder chegar, quiçá, a operador de cafeteira italiana. E o jornalismo? Pois é… estarei tão craque na arte do processamento do café, que irei abrir uma cafeteria na Savassi onde os jornalistas irão se encontrar para tratar das pautas de dia e onde os emos irão chorar a noite. Foda.
O quarto passo é… bom… não há quarto passo. Talvez seja ganhar 1 milhão de libras, comprar o América e formar um super time. Mas sei lá. Deixa eu pensar nisso quando tiver 25 anos de carreira na BBC ou então, minha cafeteria.

Anúncios

TrackBack Identifier URI